Bye bye, São Paulo


Bye bye, São Paulo

Há algum tempo tenho anunciado que minha temporada em terras paulistanas está chegando ao fim. Foram mais de quatro anos na cidade que nunca para, lugar que dita tendência para o resto do Brasil. Aproveitei bem as particularidades da megalópole – a companhia de pessoas ultra produtivas, as novidades fresquinhas vindas do resto do mundo, a vida noturna efervescente, os lugares mais hypados que pude encontrar. São Paulo exige tanto de seus habitantes que me fez evoluir muito, em todos os sentidos. Porém, durante todo esse tempo em que tive que respirar poluição diante dessa paisagem cinza, senti muita falta de atividades ao ar livre. De espaços acessíveis para aproveitar dias de sol. De paz e tranquilidade. E é isso, principalmente, que pretendo buscar em minha nova vida carioca.

O planejamento começou no meio do ano, quando fui chamada para um trabalho temporário no Rio de Janeiro. E, ao morar por alguns meses pertinho da praia, comecei a me sentir mais saudável, mais criativa e até mais bonita. A partir disso, uma conjunção de fatores corroborou para eu conseguir onde morar e descolar novas perspectivas de trabalho na cidade maravilhosa. Meus planos com o blog continuam, da mesma forma. Ainda neste ano, participarei de um debate do festival YouPix no Rio. E em janeiro, irei lançar na internet um programa de vídeo, gravado lá mesmo. Minha intenção é ampliar ainda mais o conteúdo que produzo. Tenho impressão de que há mais abertura para minha imoralidade em meio àquele povo soltinho do litoral.

Mas não poderia deixar de me despedir dos paulistas. E quero fazer isso numa vibe alto astral, bem no clima de acabação que é a noite de São Paulo. Dia 15 de dezembro, sábado, vou tocar na Istrago. Estarei de volta à primeira festa onde ataquei de DJ, neste ano. Uma balada sem frescuras, com um som eletrônico batidão, onde a galera se solta, bem do jeito que eu gosto. E para quem quiser se istragar de verdade, tem double vodca até às 2h da manhã. Além de champanhe face (direto na cara), beer bong (cerveja coletiva), shots de bebida distribuídos com armas de brinquedo e kinect para jogar. Saca só o flyer, de atmosfera saudosista:


Dessa vez pretendo pegar pesado no eletrofunk, com um toque de dancehall e ragga. Quero ver cair calcinha no meio da pista. Se você curte esse som, dê o play no set abaixo e entre no clima:

Istrago :: sábado, 15/12 :: Divina Club @ R. Álvaro de Carvalho, 190 :: São Paulo
$15 de entrada ou $30 de consumação.

Line-up:
– Ox
– Felipe Rosa
– Camila e Diego
– Alisson Oliveira
– Bárbara Sassi
– Felipe Negrão
– Lasciva

Aproveitem para abusar de mim. É hora de dar tchau.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *