Fuck friend online


Fuck friend online

Oi Lasciva, tudo bem?!

Então, andei pensando em te enviar esse email tem algum tempo. Por dois motivos:
1° – Porque acho interessante a forma como você pensa e tenho curiosidade de saber o que vai achar disso tudo.
2° – Porque quero umas dicas.

Então, vamos lá. Vou contar a minha história:

Bem, tenho 18 e perdi a virgindade há pouco tempo, apesar de minha mente sempre ter sido super safada. Acontece que, antes de qualquer coisa ser “perdida”, eu tinha um mega tesão por um tio da minha melhor amiga (aliás, o tio, o primo e o irmão dela são gostosíssimos e todo mundo fala isso pra ela). Mas o cara nem sabia que eu existia. Mesmo assim, eu adicionei ele no Facebook – só pra babar um pouco, sabe? Eis que, no final do ano passado, o rapaz veio falar comigo. Ele é artista, meio maluco, mega tarado, de um jeito delícia. E ficou interessado em me desenhar… nua! De início, fiquei meio chocada e curiosa. Acho essas coisas muitos boas, diferentes. Só que, na época, eu nunca tinha ficado pelada pra ninguém! E mesmo que eu saísse muito e pegasse vários caras, só tinha levado uma dedada (ruim por sinal, nem gostei, depois descobri de fato que o cara era um merda) e batido punheta uma vez (para esse mesmo cara, diga-se de passagem). Experiência zero em qualquer assunto. Minhas sacanagens verbais se restringiam a amigos e etc.

Enfim. Conversa vai, conversa esquenta e pronto: rolou uma cam. Foi muito bom! Adorei ver aquela coisa linda batendo pra mim e falando que eu era gostosa (mentira ou não, é sempre bom de ouvir). E a gente tá nessa. Nem rolou muitas conversas na webcam e a maior parte foi ele que fez sozinho. Ele já me enviou uns vídeos e imagens dele. E eu, no seu aniversário, dei as tão solicitadas fotos, porque ele insistia muito, sempre pedia. E você deve estar se perguntando: POR QUE DIABOS VOCÊS NÃO SE COMEM?? Simples, ele tem uma ruiva, é apaixonado por ela, a chama de “minha” e tudo.

Mas, como disse, é um tarado. Não sei se a menina sabe e sinceramente, não me importa. Não é essa a questão. Eu sei que, graças a ele, comecei a acreditar muito mais em mim e, certa forma, me valorizar. Sim, considero que devo a ele parte da minha liberdade sexual. Porque apesar de já me masturbar, depois dele comecei a perder a insegurança. Isso pra mim foi ótimo. Além da satisfação de ter alguém pra dividir sacanagens comigo (a gente tem a mente muito parecida quando envolve putaria) e de me aliviar um pouco – eu andava subindo pelas paredes e não tinha masturbação que resolvesse.

Gozo demais com esse cara. Ele é tudo de bom. E já falou que têm uma tara por mim! Quase morri: o cara que acho gostosíssimo tem tara em mim?! É simplesmente incrível. Porém, como disse, sou inexperiente na parte prática. Só transei duas vezes, sendo que a primeira foi horrível (dor insuportável e frustraste). A segunda foi super delícia, sexo gostoso e do jeito que eu esperava. Mas nem fiz metade, nem o início do que eu queria.

Aliás, a sobrinha dele sabe de tudo, eu a contei. E pra ela tá ok, só não se interessa por detalhes muito sórdidos. E bem, gosto do jeito que tá. Estou me divertindo e não quero que acabe, mesmo sabendo que ele não está disponível pra me comer na “vida real” – se algum dia rolar, vai ser perfeito. Mas não vou recusar ver o pinto lindo dele à toa, ainda mais porque curto o nosso jeito de fazer e levar as coisas.

E não é só putaria, a gente virou um tipo de fuck friend online. Contei a ele quando transei pela primeira vez, ele já me chamou pra ir a uma peça dele, vem me perguntar se eu tô bem quando me vê chateada. Já falou que me adora e que posso contar com ele se tiver dúvidas ou coisas do gênero. Gosto bastante dele como pessoa. Ele é bem legal, apesar de termos poucas coisas em comum.

O bom é que minhas expectativas com relação ele são zero. Transar com ele de verdade nem é uma opção válida. Prefiro sentir isso mesmo, nada de se apegar. Ainda mais sabendo que tem outra no meio, que é ruiva branquinha e com bons peitos – ele descreveu quando insinuou que não a trairia, mas disse que poderia rolar ménage, e a verdade é que ela deve ser mesmo gostosinha, apesar de achar que eu tenho muito a experimentar antes disso. Outra: não quero ter o trabalho de conquistar ninguém. Putaria é putaria, amor é amor, amizade é amizade. Pra mim, dá pra separar e não misturar se realmente não quiser.

Quero dicas de coisas que eu poderia fazer. Tô devendo a ele um vídeo caseiro – já tentei fazer um, não curti e acabei deletando. Não sei como fazer esse negócio de forma excitante pra mim, que me dê vontade de mandar pra ele. O safado também me pediu fotos da minha pussy. Tirei, mas, confesso que acho toda e qualquer pussy feia. Não curto de jeito nenhum (apesar de já ter tido um pseudo causo lésbico, que não passou de mão pra lá e mão pra cá) e fico sem saber se tá legal ou broxante.

Beijos! Espero a sua resposta.

 

 

Oi Leticia!

Adorei seu relato, até porque se parece demais com uma história que vivi por muitos anos. Então, com base nos machucados que sofri, quero logo alertar: tente não fantasiar muito além do que vivem agora. Porque quando o desejo é muito intenso, a gente acaba se magoando. Parece que você está mesmo só curtindo uma sacanagem com ele, então se empenhe em dar a isso o devido lugar. O que não significa que você não possa imaginar um ménage com ele e a sua ruiva, assim que se sentir preparada, ou mesmo querer sexo com o gato, apesar do cara não ter dado brecha para isso. Só não dedique muito tempo e tantos pensamentos nele. Talvez até o tal contato pessoal ajude a materializar melhor essas ideias.

Outra coisa que ando percebendo é que um dos fetiches mais comuns entre os homens é o sexo virtual. Já imagino a situação: o cara está ali batendo sua punhetinha e, em vez do tradicional filme pornô, quer um estímulo mais real. Aí, ele pode até buscar uma stripper x ou de se meter naqueles sites malucos, caça-níqueis, de “encontre mulheres perto de você”. Mas, muito melhor do que isso é ele ir atrás da sua rede de contatos online. Deve ser bem gratificante pro garoto ver que uma garota bacana como você, fica excitadinha com as putarias e perversões dele. Além do que, é quase como que assistir um pornô, então ele não sente a culpa de trair sua garota. Muitos homens consideram assim: se é virtual, não é traição.

Agora, o fato de ele ser atencioso com você não significa necessariamente uma preocupação legítima ou um carinho especial. Homens fazem isso mesmo. Eles sabem que a gente se derrete de vê-los interessados em nossa vida e nossos problemas. Demonstram atenção para parecer fofos, nos conquistar e assim, nos cozinhar (deixar ali, em banho-maria, para quando precisarem). Veja bem, se ele chegou em você já com a intenção da putaria, pode muito bem ter outras amiguinhas no Facebook, prontas para se abrir para ele na cam, na hora que ele sentir tesão e quiser gozar. Olha, pode ser que eu esteja muito enganada com relação ao garoto. E entendo que você se excite com o que estão vivendo e esteja curtindo – tem é que curtir mesmo. Só não acho legal fantasiar demais ou se envolver a ponto de se magoar, tá? Bem, depois de todo esse banho de água fria – um pequeno choque de realidade da minha experiência calejada com homens – posso te dar umas dicas legais.

Para fazer filminhos e se mostrar na cam, é bom experimentar. Webcam é sempre uma merda de focar, a imagem fica horrível. Uma boa iluminação faz toda a diferença. Procure vídeos de garotas se masturbando, como inspiração. Você pode também tentar fazer um strip, se tiver desenvoltura, gostar de dançar. Mas se masturbar até gozar é o mais fácil, para começar. Tente se filmar em diferentes ângulos. Mude um pouco de posição, às vezes. Gemer gostosinho também é legal. Pode abrir a pussy pra cam (é, sim, excitante de ver), ficar de quatro, empinar o bumbum. Percorra as mãos pelo seu corpo, pode até se dar uns tapinhas, se achar gostoso. Recomendo deixar as unhas bem pintadas, com uma cor marcante – vermelhão mesmo, ou francesinha, se estiver comprida. Faça uns closes em detalhes, às vezes: dedos dentro da boca, biquinho do seio ouriçado. O importante é gostar do que está fazendo.

Assista-se e, se não gostar, faça de novo uma outra hora. Veja o que ficou legal, o que não deu certo – você vai se acostumando. Funciona, com certeza ele vai morrer de tesão e bater umazinha pra você. Como não sabe na mão de quem aquilo vai parar, melhor sempre se resguardar. Se fosse um namorado com quem está há muito tempo e em quem sabe que pode mesmo confiar, diria para não grilar. Mas você não conhece tão bem o cara. Então, para não correr o risco do seu vídeo cair na rede e ser difamada no meio da galera, é melhor não filmar seu rosto.

Boa sorte!
E depois me conta o que rolou.
Beijos,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *