Sexting: sexo via mensagens

Antes mesmo das preliminares, a transa começa no cérebro – com os desejos, as fantasias, o tesão. Nessa hora que vale a pena mandar uma mensagem de SMS, um email, abrir o chat do Facebook e provocar seu parceiro lá do outro lado, afim de elucidar ideias imorais. A palavra “sexting” vem da contração dos termos “sex” e “texting“. Significa troca de mensagens eróticas. E pode também se expandir para demais conteúdos de natureza sexual, como vídeos e fotos.

É aí que está o perigo. E o motivo pelo qual sexting é, em certas circunstâncias, tratado quase como um crime cometido por adolescentes inconsequentes. Ao trocar fotos muito íntimas com alguém, de nudez ou mesmo pornografia amadora, corre-se o risco de outras pessoas verem aquilo também. Acredite, seu parceiro vai querer mostrar ao menos para o amigo ou a amiga. O grande problema é quando a relação acaba e, seja por vingança ou pura crueldade, as tais imagens “caem na rede” para quem quiser ver. Não faltam histórias de quem tenha sofrido exposição indesejada por conta desse tipo de descuido. Ter a intimidade escancarada na internet pode acarretar uma série de danos à sua reputação e interferir até nas relações pessoais e profissionais.

Mas nem todo mundo é babaca a ponto de expor o outro assim, indevidamente, contra a sua vontade. Sexting pode ser bem gostoso e divertido, quando rola com alguém em quem confiamos. Nunca com estranhos. Também não é a melhor coisa entrar no sexting antes de ter transado de verdade – ou tudo aquilo que vocês criarem pode não passar de fantasias na sua cabeça. Evite começar a conversa bêbado, sob o risco de ficar bem cafona e se arrepender no dia seguinte. Ou seja: se você confia em quem está do outro lado, caso haja um mínimo de intimidade entre vocês, quando ambos estiverem confortáveis e num momento propício, vale a pena.

Ponha a imaginação pervertida para funcionar e traduza seus desejos em mensagens virtuais. Logo mais, o resultado dessa investida costuma ser sensacional.

Comece a digitar

Sexting é um artifício para, com esperteza e desenvoltura, despertar as volições do outro. Acender seu tesão.

Inicie a conversa devagar e observe para que lado ela vai. Antes de prosseguir, aguarde o que o outro tem a dizer. Esteja você se tocando ou não (tudo deve funcionar melhor se você estiver realmente excitado), a graça da brincadeira é fazer junto – afinal, ambos já estão separados fisicamente. Use aquilo que o outro disse para formular sua resposta. Se não tiver alguma ideia inteligente para usar de improviso, ao menos seja honesto e expresse exatamente o que sente vontade de fazer.

Tente balancear desejo e efeito. Use tanto aquilo que você espera fazer no futuro, como o que está sentindo no momento. Verbalize como você está quente, descreva o que faz com seu corpo. Evite tentar apenas satisfazer ao outro. Traduza também aquilo que é do seu agrado. É importante que o prazer da experiência seja mútuo.

Não há problema em dizer a mesma coisa com palavras diferentes. Deixe, no entanto, o processo evoluir. Sem travas. Permita que o papo fique, gradualmente, bem sujo. Não tenha medo em falar do seu “pau” ou da sua “buceta” – e onde os quer levar. Descreva detalhes. Como você está, o que está fazendo, o que pretende fazer. Use tanto as características físicas quanto as sensações emocionais. Procure incitar desejos com o que diz.

É preciso um pouco de tato para desvendar o fetiche do outro. Nem sempre bate com o seu. Tá certo que certas taras chegam a ser repulsivas para algumas pessoas. Porém não há nada grave em pecar por excesso quando desbravamos o terreno dos desejos íntimos. É bom saber até mesmo aquilo que não bate entre vocês – para que possam se preparar para a hora H. Liberte-se. Apenas reflita, antes de enviar, se aquilo é realmente excitante.

Provoque

Algumas mensagens têm o poder de passar horas se repetindo na mente de quem lê. Como ao receber, logo pela manhã, algo assim:

Acordei te desejando ainda mais. Está difícil controlar. 

 

Outras frases despertam o desejo de alguma atitude mais imediata. Ao fim do dia, na hora de voltar do trabalho, ele pode ver isso:

Estou chegando em casa. Venha me assistir tirar a roupa.

 

Há recados que elucidam pensamentos indecentes, sem dizer nada de mais:

Tenho pensado muito ultimamente. Coisas nada inocentes.

 

Quando alguém sai para fazer esportes, pode receber o aviso:

Aguardo você. Guarde energia para logo mais.

 

Existem várias formas demonstrar suas intenções por meio de mensagens. Relatar a ele como você o está esperando, o que vestiu (ou deixou de colocar) para encontrá-lo. Revelar que está providenciando alguma surpresa, ou que comprou um presente na sex shop. Elogios a partes do corpo e mandar beijos mais ousados são alguns estímulos carinhosos, que podem ser usados à vontade.

Encerre o sexting com algo sugestivo. Permita que a imaginação continue trabalhando.

Clique-se

Resolveu tirar fotos ou gravar vídeos de si mesmo para incrementar o sexting? Então não pague vexame. Cuide a luz e da produção. Ambientes bem iluminados, seja com a claridade do dia ou uma boa lâmpada direcional, fazem toda a diferença na hora de se obter boas imagens. A câmera do celular geralmente tem poucos recursos, por isso você vai precisar de uma iluminação apropriada. Evite usar flash, ele pode destruir sua imagem completamente.

Arrume-se e vá para um ambiente minimamente organizado. Se houver muita bagunça ao seu redor, aquilo pode distrair os olhos do destinatário do conteúdo principal: você. Faça uma bela pose e sorria como uma pessoa normal. Tente agir com menos trejeitos, por mais difícil que pareça. Fazer biquinho, a famosa duck face, não é sexy – é ridículo. Experimente diferentes ângulos veja os que te favorecem mais. Valorize o que tem de bom. Ressalte que fez algo especialmente para o outro, de forma que o faça sentir especial:

Essas imagens são apenas para seus olhos.

 

Homens gostam de todo o tipo de tosqueira, mas não envie qualquer coisa. Mande a foto ou vídeo apenas se agradarem a você também. Não ofereça nada que te deixe desconfortável. Não faça coisa alguma sob pressão. O momento deve ser divertido e excitante para ambos.

Rapazes, não fotografem seu próprio pênis! A menos que isso lhe seja diretamente solicitado. Em grande parte das vezes a imagem fica repulsiva, quando não degradante.

Pedir fotos em troca é uma boa forma de se resguardar quanto ao risco de exposição. Mas não é garantia de nada. O aplicativo para IPhone e Android SnapChat cria mensagens autodestrutivas, em que você controla por quantos segundos a pessoa pode ver a foto enviada. Acontece que pessoas mal intencionadas podem fazer um estrago mesmo assim – basta dar um print na tela. O bom senso é o melhor termômetro sobre até que ponto você pode ir com aquela pessoa. Pergunte-se: Quanto você realmente a conhece? 

Sem mancada

Lembre-se de escrever como um adulto. Isso não quer dizer que você não possa usar diminutivos. Só não diga que tudo é “inho” ou sua conversa vai ficar bobinha. Use emoticons com moderação. Aquelas figuras animadas são infantis demais. Mas um ; ) tem seu charme, no momento certo. Quem é criativo com as palavras não precisa de tantas carinhas para ilustrar suas emoções.

Redija o português correto. Não precisa ser o Drummond, mas ao menos tente escrever direito. Confira antes de enviar. Corrija, se for o caso. Muitos erros ortográficos fazem pessoas inteligentes broxarem.

Proteja-se para que outros não possam ver suas mensagens obscenas. Exclua frequentemente, se for o caso de mais gente tiver o hábito de usar seu celular ou eventualmente acessar suas contas. Evite deixar o chat aberto em computadores usados por outros. Não quer não criar constrangimentos, né? Com o mínimo de precaução, você vai ficar bem mais à vontade para se divertir.

17 Comentários. Polemize.

Deixe uma resposta